Categorias
Artigos

Nunca ignore dívidas de cartão de crédito – saiba porque?

Dívidas de cartão! Existem muitos sites e blogs que compartilham maneiras práticas de melhorar o bem estar financeiro da pessoas ajudando a criar melhores hábitos relacionados ao manuseio do dinheiro.

Nunca ignore dívidas de cartão de crédito

Hoje o ideal é que todos saibam lidar com a dívida do cartão de crédito – especificamente, por que nunca se deve ignorá-la e o que você poder fazer para gerencia-la vai evitar muitos problemas.

Afinal, a dívida é um problema que muitos de nós enfrentamos: estoma-se que os brasileiros tenham mais de R$ 900 bilhões em dívidas no cartão de crédito, com cada família carregando um saldo médio de quase R$ 16.000, especialmente agora com o advento da solicitação de cartão pela Web e contas digitais.

Nunca ignorar a dívida de cartão de crédito

As pessoas podem ignorar a dívida do cartão de crédito de várias maneiras. Talvez você pague apenas o saldo mínimo todos os meses, faça pagamentos em atraso ocasionalmente ou tenha parado de pagar por completo.

Todos esses hábitos caem sob o guarda-chuva de ignorar – ou não gerenciar de maneira ideal – sua dívida.

Veja quatro razões principais pelas quais você não deve ignorar sua dívida com cartão de crédito:

  1. Pagamentos em atraso prejudicam sua pontuação de crédito: Após 30 dias, a empresa do cartão de crédito pode relatar o pagamento vencido a uma ou mais das principais agências de crédito, o que resulta em uma inscrição no seu relatório de crédito. Como o histórico de pagamentos em seu relatório de crédito representa cerca de 35% da sua pontuação de crédito, os pagamentos em atraso podem ter um grande impacto. (Exatamente o quanto sua pontuação será prejudicada por um pagamento em atraso depende do seu perfil de crédito geral.) A reação em cadeia não para por aí: ter uma pontuação de crédito baixa pode dificultar a obtenção de novos créditos, e quaisquer novos empréstimos pessoais serão provavelmente com uma taxa de juros mais alta. Além disso, futuros proprietários e empregadores que verificarem seu relatório de crédito poderão reagir negativamente a um histórico de pagamentos em atraso. Então mantenha o diário de vencimentos sempre a mão.
  2. Sua dívida será repassada para terceiros: Se os pagamentos com cartão de crédito tiverem 6 meses (180 dias) de atraso, a empresa do cartão de crédito provavelmente “cobrará” sua dívida e a passará para uma agência de cobrança de terceiros. Embora existam leis que protegem os consumidores de assédio por cobradores de dívidas, a experiência é geralmente desagradável.
  3. Os juros torna a dívida um fardo pesado: A maioria das empresas de cartão de crédito cobra juros diariamente, portanto, a cada dia que você não paga a sua fatura, o saldo fica mais caro. Além disso, se seus pagamentos estiverem atrasados, os credores cobram taxas atrasadas e podem aumentar sua taxa de juros para uma taxa de “penalidade” mais alta, tornando ainda mais caro o pagamento de um saldo.

As dívidas também podem afetar seus relacionamentos e trazer mais tensão do é necessárioDiscutir sobre dinheiro é um dos principais preditores de brigas e até separações.

Problemas com dinheiro também podem estimular sentimentos de estresse, depressão e ansiedade – nenhum dos quais é saudável para o seu relacionamento com a família, amigos e parceiros.

Como gerenciar a dívida do cartão de crédito

Como gerenciar a dívida do cartão de crédito

As consequências acima são apenas o começo. Em vez de ignorar sua dívida com cartão de crédito, é melhor gerenciá-la: resolva-a de maneira proativa, formulando um plano ponderado.

Comece aqui:

Faça um orçamento e estabeleça metas: Comece com um orçamento. Seu orçamento identificará o dinheiro que está entrando, o que está saindo e onde você pode ajustar.

O objetivo final é identificar o dinheiro extra que pode ser usado para pagar a dívida do cartão de crédito. Controlar seu gasto excessivo e adotar um estilo de vida econômico são ótimas maneiras de liberar dinheiro extra.

Você também desejará estabelecer metas financeiras. Você pretende comprar uma casa, economizar nas mensalidades de uma criança ou aumentar sua pontuação de crédito?

Seja o que for, identificar o alvo pode ajudar a enquadrar suas ações no futuro.

Com uma meta no horizonte, efetuar um pagamento atrasado com cartão de crédito não será mais algo que “simplesmente acontece” – você verá isso como um desvio do seu caminho.

Se você se esforça para se manter organizado, também pode considerar aplicativos úteis e pagamentos ou lembretes automáticos, que ajudam bastante no gerenciamento proativo de sua dívida.

Pagar a dívida do cartão de crédito

Se seu principal objetivo é pagar a menor quantia de juros da dívida do cartão de crédito, há uma maneira infalível de fazê-lo.

Como destacamos em um post anterior, costuma ser chamado de método de avalanche de dívida.

Primeiro, você determina quanto pode contribuir todos os meses para pagar sua dívida com cartão de crédito. Em seguida, classifique seus cartões de crédito de acordo com a taxa de juros.

Seu primeiro alvo será o cartão com a maior taxa. Você fará os pagamentos mínimos em seus outros cartões e dedicará todo o dinheiro extra ao saldo com a maior taxa de juros.

Você também pode tentar o método de dívida bola de neve. Nesse cenário, seu primeiro alvo será o cartão com o saldo mais baixo.

Cada centavo extra que você tiver irá para eliminar esse saldo – enquanto paga o mínimo em suas dívidas. Seu moral receberá um impulso quando você atingir rapidamente um saldo devedor de R$ 0, incentivando-o a permanecer comprometido com o método.

No entanto, você acabará pagando mais juros em comparação com o método de avalanche.

Seja para minimizar os pagamentos de juros ou trabalhar para acabar com um pequeno saldo o mais rápido possível, escolha um método e siga em frente!

Empréstimos para pagar dívida

Se você tiver vários saldos de cartão de crédito e ou outras dívidas, poderá considerar um empréstimo pessoal para consolidar todas as suas dívidas.

Esse tipo de empréstimo parcelado permite conter várias dívidas de cartão de crédito, incluindo financiamentos, contas de consumo e outros tipos de empréstimos.

Os empréstimos em parcelas têm uma data de pagamento definida – de alguns meses a alguns anos – e permitem que você faça pagamentos mensais e fixos.

A liberação de um empréstimo pessoal ou não consignado variam de algumas centenas a vários milhares de reais.

Processo do pedido de empréstimo

Os credores examinam seu crédito e outras informações financeiras para determinar se o solicitante atende aos padrões deles para estabelecer a taxa de juros.

Um melhor histórico de crédito geralmente se traduz em uma menor aplicação de juros, salvo em modalidades consignadas como o empréstimo consignado em folha que mesmo a tomador tendo o nome com restrição, há facilidade na aprovação do recurso solicitado.

Depois que você for aprovado para o empréstimo, o credor pagará suas dívidas existentes ou desembolsará dinheiro para você pagar suas dívidas.

Agora você fará um pagamento fixo e previsível apenas para o empréstimo parcelado.

É possível economizar dinheiro – potencialmente um grande pedaço – pagando menos juros a cada mês. Você também terá menos contas, facilitando a manutenção de um foco único na eliminação de sua dívida.

Também pode ser encorajador ter uma data firme no calendário quando você souber que a dívida será totalmente paga. Além disso, um empréstimo parcelado pode ajudá-lo a obter crédito com pagamentos pontuais.

Um empréstimo online pode ajudá-lo a controlar sua dívida com cartão de crédito e melhorar seu bem-estar financeiro: solicite hoje um empréstimo online.

E se você está se esforçando para criar melhores hábitos financeiros e quer eliminar suas dívidas de cartão e saber onde encontrar as melhores empresas de empréstimo, o site portal do empréstimo tem diversos artigos sobre finanças e educação financeira.

Categorias
Artigos

3 dicas para gerenciar seu fluxo de caixa e pagar sua dívida

Quer pagar sua dívida? É possível gerenciar para pagar todas as suas dívidas no vencimento.

Hoje graças à tecnologia moderna, podemos definir nossa vida financeira no piloto automático. Os boletos e 2 vias de contas, os contracheques, as faturas de cartão de crédito, tudo pode ser automaticamente pagos ou depositados pré e automaticamente.

3 dicas para gerenciar seu fluxo de caixa e pagar sua dívida

Como pagar sua dívida?

Para a maioria de nós, despedir-se dos dias de ter que juntar todos os pagamento de contas em cima da mesa da cozinha tem sido um grande alívio.

Mas isso também pode voltar a nos morder uma hora ou outra.

Isso ocorre porque algumas contas são pagas uma vez por mês, enquanto outras são pagas a cada duas semanas.

E se você trabalha por mês ou por horas, os valores de recebidos como renda são diferentes a cada semana ou quinzena, os valores do seu salário variam.

Portanto, quando ocorrem despesas inesperadas, todo esse delicado ecossistema financeiro que você trabalha tão duro para manter está em risco de colapso.

Felizmente, um pouco de planejamento pode percorrer um longo caminho até pagar toda sua dívida. Mas o orçamento tradicional não é a resposta.

Abaixo estão alguns dicas e truques para ajudar a manter suas finanças cotidianas totalmente domadas.

Dica # 1: organize todas as contas

Se suas contas são esporádicas, ajuda se você entender qual o cenário geral de pagamentos e recebimentos.

Acompanhe melhor suas faturas listando todas elas em uma planilha, organizada pela data de vencimento de cada fatura.

Dessa forma, você sempre saberá o quanto tem disponível para gastar, sem interferir nas suas contas.

Isso é especialmente útil se você é uma família tem mais de duas fontes de renda.

Saber quanto você realmente gasta em um determinado dia pode ajudar a evitar confusões, gastos excessivos e até algumas taxas de cheque especial.

Por exemplo, digamos que você tenha R$ 300 em sua conta bancária. Você pode supor que há o suficiente para comprar algumas roupas necessárias para as crianças ou algumas compras extras.

Mas e se você também tiver uma fatura de R$ 250 que sairá da sua conta amanhã? Se o seu próximo pagamento não for até a próxima semana, você realmente só terá R$ 50 disponíveis em sua conta. Não R$ 300. A não ser que tenha saldo de cheque especial.

As planilhas facilitam o rastreamento de suas contas e dos fundos disponíveis. Mas se as planilhas não são a sua cara, não se preocupe.

Você sempre pode tentar usar um um livro caixa ou algo parecido para anotar suas entradas e saídas

Dica # 2: ajuste as datas de pagamento

Se as datas de vencimento de suas faturas de cartão de crédito e contas a pagar não estiverem alinhadas com as datas de pagamento, tente ligar para os credores e mudar essas datas par serem mais flexíveis.

A maioria dos cartões de crédito e alguns credores online realmente podem ajudar você com isso. Se possível, defina uma data de vencimento do pagamento mais conveniente para você e sua família.

E então comece a contar os dias para sua liberdade financeira.

Controlar suas finanças é tão simples quanto telefonar? Bem, às vezes pode ser. No final do dia, os credores desejam receber pagamentos de forma consistente.

Para que isso aconteça, muitos credores estão dispostos a ser flexíveis.

Dica # 3: dinheiro para gastar

Para muitos de nós, gastar demais em seu cartão de crédito é uma batalha diária.

A boa notícia: você pode combater isso simplesmente retirando qualquer dinheiro que você destinou para gastos descartáveis ​​no início de cada mês e colocando-o de lado.

Dessa forma, você sempre pode garantir que terá na sua conta bancária o suficiente para cobrir suas contas do mês.

Saber quanto você precisa gastar porque o valor está fisicamente na sua carteira é a maneira mais segura de se manter “real” sobre seus gastos.

Além disso, você ficará tranquilo ao saber que o dinheiro necessário para pagar suas contas está guardado com segurança em sua conta bancária.

Controle suas finanças

Embora você não consiga controlar completamente suas finanças simplesmente navegando no piloto automático, a maioria desses truques úteis exige um esforço mínimo do seu lado.

E lembre-se, não há nada como a tranquilidade de saber exatamente onde estão suas finanças.

E se tudo der errado, você ainda tem a opção de pedir um empréstimo pessoal ou se tiver com o nome sujo, solicitar um empréstimo com restrição sem consulta ou analise de crédito e conseguir pagar sua dívida ou suprir a necessidade de dinheiro extra.